Prefeitura de Meridiano e Empresa Artegi emitem nota de Esclarecimento ao Merionline

Prazo estipulado pelo convênio 074/2016 da "Incubadora" venceu, e empresa precisa de espaço maior devido o seu crescimento.

Nos últimos dias, temos vistos comentários nas redes sociais sobre a empresa “ARTEGI” deixar Meridiano para se instalar em outro município. Várias especulações foram veiculadas sem ao menos saberem dos fatos, fatos estes de grande relevância neste momento de desemprego e uma pandemia aterrorizante. Nosso canal tem compromisso com fatos verdadeiros, sem especulações, portanto, entramos em contato com a prefeitura e com a empresa Artegi para os devidos esclarecimentos, mais antes, vamos saber o que é uma INCUBADORA.

A “Incubadora” é um projeto para pequenas empresas poderem se desenvolver. Existe um prazo de “Incubação”, que são 3 anos, após este período a empresa deve deixar o local para um novo empreendedor.

Segue abaixo um resumo do convênio, em seguida as notas emitidas pela prefeitura e pela empresa Artegi.


O Município de Meridiano firmou o convênio 074/2016, com a Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo para construção de um galpão com a finalidade de ser implantada uma incubadora industrial, a obra foi concluída e entregue pela construtora no mês de janeiro de 2017.

Os galpões foram licitados através de Concorrência Pública, do tipo “melhor técnica”, de acordo com o que determina a Lei Federal n.º 8666/93,  bem como Lei Municipal nº 1182/2017 e Decreto Municipal nº 1980/2017 e demais pertinentes, objetivando a escolha de  candidatos a incubação de projetos e empreendimentos no Programa Incubadora de Empresas de Meridiano, para seleção de empresas/projetos para receberem concessão de uso de espaço público, nas modalidades de incubação. As vagas disponíveis eram  05 (cinco) espaços, denominados BOXES.

Dentre as responsabilidades e obrigações das partes ( Edital- Item 16.1) estava vedada a subcontratação e a prazo máximo de incubação de 03 anos ( §2, do Art°1 da Lei  Municipal n° 1182 de 08 de agosto de 2017.


NOTA DA PREFEITURA

O Senhor Carlos Domingues “ Proprietário da Artegi“, foi um dos ganhadores do Processo Licitatório, iniciou seus trabalhos  naquela época, dando um grande passo no desenvolvimento de sua empresa, porém, a incubadora tem um prazo legal de permanência, e este prazo já terminou, cabendo o Srº Carlos desocupar o local para outras empresas  se instalarem e se desenvolver assim como a Artegi fez.

O Município não tem como mantê-lo ocupando os Boxes (Incubadora), até porque precisa dar oportunidades a outros empresários para promover sua incubação conforme convênio 074/2016.

No momento, a prefeitura de Meridiano não tem condições para construir um barracão e ceder para o empresário, não possuímos barracões vazios pertencente a prefeitura para auxiliar o empresário a curto período, existem projetos sendo estudados numa próxima oportunidade pós pandemia.

Por já ter contribuído para o desenvolvimento da empresa Artegi, pertencente ao Carlos Domingos, e haver necessidade de promover a incubação de outras pequenas empresas, o Município de Meridiano deseja sucesso à empresa Artegi nesta nova etapa, e desejamos sucesso nesta nova instalação   a fim de buscar seu crescimento.

Os funcionários que prestavam serviços junto a empresa em questão “Artegi”, não ficarão desamparados, haja visto que, a Prefeita deste Município, Márcia Adriano,  se reuniu com alguns empresários do próprio município para contratação destes funcionários que prestavam serviços para Artegi.

Atenciosamente.
Município de Meridiano
– Prefeita Marcia Cristina Adriano de Lima –


NOTA DA ARTEGI

Nota da Empresa Artegi Furniture Ltda – de Meridiano SP

A Empresa Artegi vem fazer este comunicado através do Sr. Paulo Rogério do jornal de notícias de Meridiano – Merionline que:

A Artegi é fruto de um longo trabalho da família Domingues que Incasadamente trabalhou com negócios no setor moveleiro desde de nossa chegada em Meridiano em 1998.

Nós família Domingues e empresa Artegi só temos a agradecer a todas as administrações públicas que sempre nos ajudaram e apoiaram em todos os negócios até chegar a Artegi.

Agradecemos a todas as administrações – Vilma, Torrente, Val, Aristeu, Maicon e a Marcia.
Consideramos todos os munícipes como família e estamos tristes por estar deixando a cidade Meridiano.

A empresa Artegi paga pelo uso do espaço o valor das taxas municipais em UFM, conforme contrato de incubação 074/2016 com a prefeitura.

A mudança da Artegi para outra cidade é de total responsabilidade e decisão particular da administração da empresa Artegi e não tem ligação alguma ou desafeto com a Administração publica atual.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.